É carnaval, ponha a sua escola de samba na avenida!!!!


Sai ano, entra ano e os comentários maliciosos são os mesmos de que o País começa realmente a funcionar depois do carnaval, o que não é mais novidade pra ninguém. Porém, talvez muitos não perceberam ainda que, apesar da conotação negativa que esse “jargão” tenta transmitir, existem outras favoráveis e criativas interpretações que se pode ter neste período, diante talvez do principal referencial que é o desfile das Escolas de Samba, no caso do Rio de Janeiro-RJ, considerado um dois mais belos espetáculos do planeta. Em se tratando dos princípios da gestão, podemos ter como exemplo o “foco no planejamento”, haja vista, logo após a divulgação dos resultados oficiais e as merecidas comemorações, inicia-se nos barracões o processo de desmonte de carros alegóricos, objetivando-se verificar o que poderá ser reaproveitado no projeto do ano seguinte. Outra coisa que chama muito a atenção neste pressuposto, diz respeito ao tempo e destinação desta premissa elementar da gestão estratégica, pois leva-se um ano para preparar uma agremiação carnavalesca que desfilará na avenida por cerca de 1:15h. Sem contar que, na busca da culminância do sucesso no desfile, durante o longo período de antecedência, faz-se necessário que também haja por exemplo o enaltecimento de outras prerrogativas administrativas que dizem respeito a “organização” dos recursos disponíveis para a perfeita execução do “planejamento”, de uma “direção estratégica” capaz de apontar os melhores caminhos para a plena contemplação de objetivos, acoplada a um rígido “controle” principalmente na administração do tempo, visando otimizar a capacidade de uso de variáveis ambientais controláveis e incontroláveis, as quais, afetaram consubstancialmente a produtividade do projeto em questão. Mais aí vem a primeira questão: O que temos haver com isso? Começa então aqui o entendimento desta analogia, pois ao final de um ano, muitos acabam esboçando um “pseudo planejamento”, onde agradecem a Deus por estarem vivos e com saúde, se desculpam por não terem cumprido algumas promessas, renovam a intenção por melhores escolhas, porém, tudo começará depois do carnaval.... Então, surge a segunda questão: Onde as Escolas de Sambam se encaixam? O único lugar onde a palavra “sucesso” vem antes de “trabalho” é no dicionário! E aí, no meu entendimento, começa a explicação, pois muitos não entendem que, semelhantemente aos desfiles das Escolas de Samba, também desfilam diariamente em várias “passarelas” na busca dos seus respectivos ideais e o melhor de tudo, são julgados. Portanto, diante de performances superiores a evolutiva concorrência, são galgados a patamares de maior notoriedade. Diante disso, algumas reflexões precisam ser feitas para que, qualitativas conclusões, possam nortear esta linha de raciocínio, pois, somos julgados em vias de regras pelos mesmos quesitos das Escolas de Samba, onde, a pior ilusão que alguém poderá ter e a de que não é notado, haja vista, os jurados serem todos aqueles que nos cercam durante o transcorrer do nosso dia, onde quer que estejamos. Por esta razão, precisamos “planejar, organizar, dirigir e controlar” melhor os nossos desfiles diários, utilizando para isso as modernas técnicas de “marketing pessoal”. Tudo começa num “minucioso diagnóstico” comparativo ao julgamento das Escolas de Samba, onde inicialmente, cada um poderá emitir um conceito pra si mesmo, evidenciando sequencialmente o princípio da “melhoria contínua”. Vamos começar? Como anda a sua “comissão de frente”? Você tem tido cuidados com o seu “abre alas”, ou seja, a sua aparência? A forma como nos apresentamos é de fundamental importância para causarmos uma boa impressão e aí se engloba a “elegância”, ao nos dirigimos a outras pessoas, na vestimenta adequada a diversas ocasiões, ao modo que nos sentamos a mesa, etc. Existem portanto, três coisas irreversíveis na vida: Uma flecha atirada, uma palavra pronunciada e uma oportunidade perdida! Você está abrindo ou fechando portas? E em se tratando de palavras, reflita: O seu “samba enredo” está bem aceito ou ninguém aguenta mais lhe ouvir? Você sabe escutar ou só quer falar? Aí é que surge a conjugação com o quesito “bateria”, enaltecendo os sons do canto e do instrumento, num viés de sintonia. Por esta razão, ter bons assuntos e um vocabulário rico de recursos, contempla inicialmente a desejável “harmonia”. E em se tratando de “harmonia”, como anda a sua “roda da vida”? Por exemplo, como anda a sua relação com a Família, Carreira, Finanças, Saúde, Espiritualidade, Educação, Amigos, Cultura e Amor? Esses elementos estão harmônicos ou desarmônicos? Se não estão harmônicos, você precisa também melhorar no quesito “evolução”, onde através de ações corretivas e preventivas poderá encontrar o equilíbrio necessário, recuperando desta forma, a plenitude do “prazer de viver”. Sem contar também que, no que diz respeito a trajetória profissional, torna-se oportuna e motivacional a constante requalificação técnica, conceitual e humanística, capaz de reposicionar marcante e positivamente a imagem da sua “escola de samba”, diante dos cada vez mais, exigentes julgadores. Os julgadores estarão sempre de olhos abertos para o seu “enredo”, ou seja, as suas propostas, ou melhor ainda, ao que consta no seu “projeto de vida”, se é que exista, pois, o mesmo, ao ser paulatinamente apresentado, denotará ou não a sua criatividade, principalmente no enfrentamento de “momentos turbulentos”, onde é preciso “fazer a diferença”, substituindo efetivamente o conceito de “fazer o possível”, por “fazer o melhor”! Você assume o controle dos seus projetos em momentos turbulentos ou acredita em “crises”, deixando tudo em “piloto automático”, até que melhore? Um piloto de avião competente é aquele que nos momentos que as condições climáticas não estão boas, consegue conduzir com segurança a aeronave, tripulantes e passageiros ao seus destinos. Então a sua “fantasia” é de Piloto ou de Piloto Automático? Junto com a “fantasia” que vestimos diariamente, existem as “alegorias e adereços”, ou seja, complementos que devem reforçar e traduzir a imagem que queremos passar, portanto, ao assumirmos o comando dos nossos respectivos destinos e as vezes, indiretamente, de outras pessoas sob a nossa direção, devemos fundamentalmente enaltecer a busca por novos conhecimentos, habilidades e atitudes, capazes de serem reproduzidos, tornando aqueles que se despem de vaidades pessoais, verdadeiros “mestres salas e portas bandeiras” possuidores de paixão e propósitos de construir um mundo melhor. Finalizando, lhe pergunto: Qual a sua nota em cada quesito? E a nota geral? Espero que este artigo tenha sido de grande valia para você refletir sobre a importância de fazer um “autodiagnostico” em tempo de prognosticar oportunas mudanças, até por que, temos um ano desafiador pela frente e no nosso País, tudo começa depois do carnaval! (Alceu Kozlovski).




41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo